Meu cabelo blorange / millennial pink

Máscara Super Lashes Vult

Favoritos de agosto |17

Como cuidar de cactos e suculentas

Natureza na decoração

O que vem na caixa Niina Secrets Collection

Millennial Pink | o tom pra apostar

Colgate Escova Luminous White Advanced com Caneta Branqueadora

O Mínimo para viver | o que eu achei do filme

18set/17

Aquela conversinha necessária

Good VibesVídeos

Há um tempo eu venho querendo falar com vocês sobre várias coisas. Muitas vezes eu acabo desistindo, deixando pra depois e com isso nunca acontece, mas dessa vez eu resolvi que seria diferente. Eu sinto que a gente está sempre nos frustrando com a vida porque criamos expectativas demais acerca do que está ao nosso redor e, quase invariavelmente, elas não correspondem ao que esperávamos. Não porque o  mundo é ruim conosco, mas porque estamos sempre esperando mais e mais dele.

E isso também vale pra gente, de nós com nós mesmos. Estamos sempre colocando cobranças e mais cobranças em cima da gente, tentando sempre alcançar coisas que nem sabemos mais se faz tanto sentido quanto quando criamos aquilo e acabamos por nos sentir inferiores quando não chegamos lá. E quando isso envolve processo criativo, o que acontece é justamente o contrário do que esperávamos: dá um branco, a criatividade some, não conseguimos produzir nada porque estamos travados perseguindo um ideal irreal.

 Ao mesmo tempo, o mundo ao redor parece fluir em perfeita harmonia. Nas redes sociais a gente vê viagens incríveis, restaurantes com pratos que mais parecem uma pintura, casos de pessoas cada vez mais bem sucedidas em suas escolhas e uma felicidade sem fim. Não é que tudo seja uma farsa, mas também não é que a nossa vida é um lixo porque não estamos naquele patamar. E é sobre isso tudo que eu queria conversar com vocês. Quando eu gravei esse vídeo, abri meu coração, falei de amiga pra amiga. Acredito que depois dele vocês vão pensar de outra forma sobre cobranças e expectativas. Vem conversar comigo!

Bem, era isso que eu queria conversar. Acho que dá pra gente visualizar melhor as coisas se levarmos em consideração que todo mundo mostra apenas um recorte da vida e que geralmente é o mais bonito. E tá tudo bem com isso, mas precisamos entender que cada um tem seu tempo e seus momentos ruins. E segue o baile, cada um dançando da sua maneira. Obrigada por compreenderem.

Veja também esses posts relacionados:

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário