Top 5 Livros de 2018

Resenha Gloss Lip Volume Hialurônico Blant

Espuma de Limpeza Facial Cicatricure

1 peça 5 looks: Chemise

Esponja de silicone para limpar a pele

Minhas novas tatuagens

Resenha Spray Dumb Blonde Bed Head TIGI – toning protection spray

Cupom de desconto Glambox

De 2018 para 2019

05mar/15

Resenha de livro | Não se apega, não – Isabela Freitas

BiaLivrosLyfestyle

Esse foi um dos livros que eu mais fiquei ansiosa pra comprar. Primeiro pela capa, segundo porque ele veio em uma fase meio conturbada da minha vida. Não sei se vocês sabem, mas eu e a Isabela somos da mesma cidade, então rolou até de ir no lançamento, conhecer pessoalmente e pegar dedicatória ♥.

 photo natildeo se apega natildeo isabela freitas 2_zpsjfnsfgla.jpg

Esteticamente falando, acho esse livro a coisa mais linda! A Isabela Freitas também tem um blog e começou muitos dos seus pensamentos lá no Twitter. Por isso o livro é cheio de referências à internet e cada capítulo é separado por um tweet dela de verdade, com formato de web mesmo, como se desse pra você retuitar inclusive! As páginas são amareladas e a fonte tem um tamanho ótimo, facilitando a leitura que fica bem fluida. As margens são bem grandes também.

 photo natildeo se apega natildeo isabela freitas 5_zpsutdnpckc.jpg

Sobre o livro em si, eu não sei classificar muito bem. Não sei dizer se ele entra em autoajuda, romance ou autobiografia. A verdade é que ele conta a história de Isabela, uma menina que terminou um relacionamento há pouco tempo e está tentando sobreviver de outra forma, superando as falhas e levando outra vida, amando a si mesma.

 photo natildeo se apega natildeo isabela freitas 1_zpsmikd6vlu.jpg

Sinopse

“Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar o namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal per-fei-to! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos. Parece fácil, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, com as tentações da balada e, principalmente, entender que o príncipe encantado é artigo em falta no mercado. Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.”

 photo natildeo se apega natildeo isabela freitas 6_zpsc3jfsqte.jpg

De cara eu me apaixonei pelo livro. Ele começa com um ar de crônicas, coisas que eu adoro. É como se eu tivesse lendo mesmo o blog dela ou ainda aqueles textos que você vê pequenas frases no Instagram e printa pra guardar para momentos específicos. Não sei se eu estava envolvida pelo momento em que estava vivendo, mas achava que tudo o que estava escrito era pra mim. Mas aí o livro tomou outro rumo e eu fiquei um tanto quando decepcionada.

 photo natildeo se apega natildeo isabela freitas 4_zpsywk4v6c6.jpg

Eu gosto da escrita da Isabela, mas algumas coisas deixaram a desejar no meu ponto de vista. Apesar de teoricamente ser uma história ficcional, o fato da personagem ter o mesmo nome, as mesmas características físicas e a história se passar na mesma cidade que a autora, senti dificuldade de separar as coisas. A trama começa com um “Q” de autoajuda, depois entra na ficção e termina como uma autobiografia. A impressão que eu tenho é que 60% do livro é sobre a Isabela Freitas, o resto foi acrescentado para tirar da gente essa ideia.

 photo natildeo se apega natildeo isabela freitas 9_zpsc7job0xv.jpg

Achei que o livro não segue uma linha cronológica. Isso não é problema, mas a maneira com que ela vai e volta no meio das histórias me fez perder de vez em quando a noção da narrativa. Alguns pedaços tive que voltar pra ter a certeza de que ela ainda não tinha falado sobre aquele personagem, se ela havia conhecido antes ou depois do término ou se eu não estava confundindo nomes. Por falar nos personagens, se eles forem realmente fictícios, são bem superficiais e com diálogos previsíveis ~ alguns são bem estereotipados.

 photo natildeo se apega natildeo isabela freitas 3_zpssovptcpj.jpg

Título: Não Se Apega, Não
Autor: Isabela Freitas
Editora: Intrínseca
Edição: 1
Ano: 2014
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 256 páginas
ISBN: 978-85-8057-533-0
Dimensões: 230mm x 160mm

 photo natildeo se apega natildeo isabela freitas 8_zps2lpjiimw.jpg

O que me pareceu é que tudo dava pra ser resumido em uma única folha, o que de fato era relevante, o resto ela foi acrescentando. Aí, a gente se depara com páginas de situações que não acrescentam, interrompem o fluxo da linha de raciocínio e que deixam inclusive a sensação de querer pular pro próximo capítulo. Eu gostei mesmo dos 3 primeiros capítulos, onde parecia mesmo Isabela Freitas da internet. Mas acho também que de repente o público dela é mais jovem, menos crítico e vai acabar se identificando com a história da menina que terminou e resolveu seguir em frente, o que também é bom de certa forma. Parece que teremos um número 2, vamos ver qual linha ela irá seguir! E vocês, o que acharam?

Instagram ❤ Facebook ❤ Youtube ❤ Twitter ❤ Pinterest ❤ Snapchat

Veja também esses posts relacionados:

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário

15 Comentários

  • Tammy
    14 mar 2015

    Bia,

    Sinceridade é tudo e achei muito corajoso da sua parte! Sou de Juiz de Fora tbm e até agora não me animei de ler o livro, justamente por causa dessas críticas, aí, assim, acho que não vai valer meu dinheiro sabe (embora, eu me orgulhe muito de uma juizforana ter publicado um livro pela Instrínseca, super mérito dela). Já cheguei até dar uma folheada na Saraiva mais nada, não animei mesmo…

    E fora, que, esse tema, desapego eu acho muito manjado, pra mim não tem essa de estar num relacionamento e estar desapegada, até mesmo depois que termina, tudo tem seu tempo pra melhorar, não adianta forçar, se for pra entrar (em qualquer coisa) e já pensando em ser desapegada, na minha humilde opinião, não vale a pena, porque não se vive realmente o momento, enfim.

    E enfim, a última coisa que não me fez querer ler foi ver que da Isabela (talvez seja só impressão minha), seja um pouco grossa quando recebe críticas, no próprio site da Saraiva teve gente falando mal do livro e ela respondeu a pessoa, de uma forma que eu não gostei.

    Enfim, só impressões, mas valeu mesmo pela resenha.
    Bjins!

    • Bia Jiacomine
      20 mar 2015

      Ei, Tammy!
      Fico muito feliz em saber disso, obrigada mesmo. Não é desmerecendo o trabalho dela, mas assim como eu também estou sujeita a receber críticas, todo mundo está. Não são críticas para denegrir, apenas não foi o que eu esperava.
      Falou tudo, o tempo é o que dá lugar a tudo, não adianta a gente forçar.
      Soube desse episódio também. Comigo ela foi extremamente simpática no dia e, sinceramente, não sei se leu essa resenha. Mas é ruim mesmo receber críticas, né. Mas a gente não pode tomar isso como pessoal e ser grosso com ninguém.
      Que bom que gostou, de verdade!
      Beijão

  • Amanda Silveira
    07 mar 2015

    Oi Bia
    Por isso confiamos tanto em ti, essa sinceridade é muito importante.
    Obrigada por isso e parabéns pela lealdade com nós leitoras <3
    Beijos

    PS: Eu li e dei o livro pra uma amiga no outro dia, achei bem fraco mesmo.

    • Bia Jiacomine
      09 mar 2015

      Ah, muito obrigada, lindeza!
      Ai, tô até aliviada que eu não fui a única!
      Beijão

  • Bia, concordo totalmente com você!
    Fiquei super animada pra ler esse livro, pois também sou de JF. Achei incrível alguém da minha cidade ter livro publicado pela Intrínseca né, hahahaha
    Não comprei, peguei emprestado, ainda bem!
    No começo tava até legalzinho, mas achei super infantil. Parece uma mistura de coisas que já li em outros lugares da internet com uns pensamentos muito manjados. Os diálogos não prendem, enfim… Acho que deixou muito a desejar, infelizmente. Espero que ela melhore na continuação, mas não animo de pagar pra ver.
    Achei muito bacana da sua parte fazer uma resenha tão verdadeira! Adoro a sua sinceridade!
    Beijos!

    • Bia Jiacomine
      06 mar 2015

      Ei, Dani!
      Bacana, né? Também amo a Intrínseca!
      Nossa, é isso mesmo. Mais do mesmo, pensamentos manjados, previsíveis.
      Muito obrigada por gostar, fico feliz mesmo. ^^
      Beijão, lindeza!

  • Ingrid Pinheiro
    05 mar 2015

    Que legal ver você comentando sobre o livro, Bia. Digo isso pelo fato de vocês serem da mesma cidade. Bom, gostei do livro, li em um dia, mas achei bastante infantil (leia-se teen). Achei também que algumas coisas ficaram muito vagas e me senti confusa também em relação à protagonista, pois dá a entender que a Isabela do livro é a mesma Isabela da vida real, porém já li em algum lugar que foi apenas um personagem criado pela autora, vai saber né. Eu posso jurar que isso foi apenas uma forma dela fugir dos julgamentos alheios ou coisa do tipo.

    • Bia Jiacomine
      06 mar 2015

      Ei, Ingrid!
      Exatamente, pensei a mesma coisa que você. É difícil separar mesmo, achei que fosse um problema só meu.
      Mas a sua teoria é boa, de repente foi exatamente o que ela optou, né.
      Beijão

  • Thaís Santos
    05 mar 2015

    Bia, fiquei admirada com a sua coragem de falar o que achou com muita sinceridade! Como vocês são da mesma cidade e até se conheceram, achei corajoso da tua parte! Eu pensava que era um baita livro, pois todos falam muito bem! Já estou vendo com outros olhos agora.. ótima resenha!

    O blog tá lindo! Beijão!

    • Bia Jiacomine
      05 mar 2015

      Oi, princesa!
      Até que enfim, né? Agora vai!
      Ah, sabe. Fiquei mesmo decepcionada, realmente ele teve uma repercussão muito grande. Mas não acho que seja ruim, só esperava que fosse diferente. Não posso mentir, né, senão vocês perdem a confiança em mim!
      E que bom que gostou do blog!
      Beijão lindeza!
      PS: Agora apareça mais vezes!

      • Thaís Santos
        09 mar 2015

        Com certeza!!
        Vou aparecer sim, agora estou feliz por poder comentar!
        Beijão!

        • Bia Jiacomine
          10 mar 2015

          Obaaaaaaaaaa!
          Beijão, sua linda!

  • Karina Fabri
    05 mar 2015

    Bia,
    Li esse livro e no início até gostei bastante, mas acho que do meio pra frente achei ele infantil demais até mesmo para a idade e profissão dela. Sei lá, ñ gostei mto.

    • Bia Jiacomine
      05 mar 2015

      Exatamente o que eu achei, ligeiramente infantil.
      Fiquei com a sensação de que estava só enrolando, pra acabar, sabe?
      Uma pena, né…
      Beijão

  • […] Um livro que se passa em sua cidade natal #SeguraEsseForninhoGiovanna; [Não se apega, não – Isabela Freitas – resenha] […]